Tuesday, April 12, 2011

Abastecendo o carro!

Aqui nós temos que colocar a mão na massa, literalmente. Para abastecer o carro, é o cliente que faz tudo. Eu tive que aprender. A máquina ao lado do carro diz tudo que você tem que fazer. É só passar o cartão de crédito e começar a abastecer. Se você quiser pagar em dinheiro, você terá que entrar na loja de conveniência e pagar, daí eles autorizam a máquina a despejar a quantidade de gasolina paga.

Achei muito legal abastecer o próprio carro, me senti super independente. Também podemos calibrar pneus e passar o rodinho nos vidros do carro. No início fiquei meio perdida, mas depois a gente se acostuma...

Aqui a gasolina é vendida por galão e não por litro. Cada galão de gasolina custa em torno de U$3.60, as pessoas estão reclamando muito do preço da gasolina, ultimamente. Bem, 1 galão é equivalente a 3 litros e 785ml (quase 4 litros). Eu acho que não está tão mal. Mas o problema é que os americanos, em geral, adoram dirigir carros enormes (SUV), e estes carros grandes gastam muita gasolina.

Diferente das mordomias no Brasil, né?

4 comments:

  1. Isso aqui no Brasil não rola. A luta para conquistar clientes é grande. Imagina... nem o supermercado consegue que o cliente enpacote as compras. Enquanto é assim, vamos aproveitar!!! E convenhamos, comparando, é muito confortável ficar no carro, hehehehehehe.De mais a mais, se os frentistas fossem exterminados, será que o salário deles serviria de subsídio para diminuir o preço do combustível? Aqui... Duvido. Então é melhor deixá-los trabalhando e o cliente sendo mimado. Beijo maninha!

    ReplyDelete
  2. Oi, Lota! Tudo é uma questão de cultura mesmo. O clientes são conquistados de outras maneiras, como por exemplo, um preço mais baixo de gasolina, coupons de desconto, etc. A questão é que este tipo de auto-serviço ficou tão comum que já faz parte do dia a dia das pessoas. Eu nem sei se algum dia já teve frentista aqui.
    O que eu gosto é a praticidade . Mas não sei se uma "Patricinha" do Brasil sobreviveria aqui. hehehe! (Acho até que entraria na onda, aqui as pessoas mudam).
    Bem, você me deu uma boa idéia, no futuro vou escrever como funciona o auto-atendinmento no supermercado, é bem diferente! Aguarde. beijos

    ReplyDelete
  3. Oi, teacher!!!!! Com certeza eu preferiria a mordomia dos postos daqui do Brasil, com os frentistas bajulando o cliente! hehehehe Beijão

    ReplyDelete
  4. Oi, Paula! Que saudades das nossas aulas! :) Pois é, aqui a gente paga o preço... hehehe

    ReplyDelete